...........
.
.........
4-.PAPEL MILIMETRADO
.
          É o tipo mais comum de papel para representar funções ou relações funcionais y = f ( x ) entre duas grandezas físicas. Presta-se para a construção se escalas lineares com passo mínimo de um milímetro. Ao traçar o gráfico, é importante:
.
Escolher os eixos mais convenientes para abcissas e ordenadas e os módulos das escalas como explicado no item anterior, deixando cerca de 2 cm de margem ao marcar os eixos para garantir um espaço razoável para anotar valores, símbolos necessários e permitir encadernar ou arquivar.
.
A marcação dos eixos deverá ser realizada em intervalos regulares e de forma a não congestioná-los.
.
As linhas de chamada, assim como as coordenadas dos pontos não deverão ser apresentadas.
.
Representar as barras de erros.
.
.
5- DETERMINAÇÃO DA RELAÇÃO FUNCIONAL
.
          Frequentemente no curso de nossa investigações encontramos situações em que duas grandezas x e y apresentam-se relacionadas da forma  y  =  f ( x). 

          Um dos casos mais simples, é o caso em que a relação é linear, isto é, da forma: 

onde a e b são parâmetros a serem determinados.
.
Fig. 5 - Gráfico Linear. Determinação de Parâmetros. 
.
.
a) Determinação do parâmetro linear:
          É obtido no gráfico determinando o valor de y para x = 0. 
             é o coeficiente linear.
.
b) Determinação do coeficiente angular:
.
          É obtido no gráfico, tomando-se dois pontos quaisquer sobre a reta mas, suficientemente afastados para garantirmos boa precisão e calculando a declividade: 
          Note que, como x e y estão sujeitos a erros experimentais, os parâmetros a e b também estarão sujeitos a indeterminações que poderão ser avaliadas graficamente da seguinte forma:
.
Traçar a melhor reta, isto é, aquela que mais se aproxima dos pontos e calcular os parâmetros a e b.
.
Baseado na melhor reta e nos pontos experimentais. Avaliar a variação dos parâmetros, considerando para isto, retas próximas à melhor reta.
.
          Observe que o cálculo das indeterminações é feito matematicamente, pelo método dos mínimos quadrados, que embora simples, envolve um número grande de cálculos aritméticos. O uso de uma pequena calculadora programável ou microcomputador torna o método rápido e aplicável na maioria das situações.
..
.
6 - ESCALA LOGARÍTMICA
.
          Uma década logarítmica, corresponde a uma variação de uma unidade de potência  de  10 ( isto é, de 10n a 10n+1 )  no valor numérico da grandeza.
.
.
6.1-CONSTRUÇÃO DA ESCALA LOGARÍTMICA
.
          A confecção de uma escala logarítmica, corresponde à divisão de um determinado segmento de reta em partes proporcionais aos valores dos logaritmos dos números numa determinada base "a". Consideremos, um segmento de reta de comprimento "L" e que desejamos dividido-lo em partes proporcionais aos logaritmos dos números n = 1, 2, ..., 10.
.
Fig. 6- Escala Logarítmica. 
.
          Conforme definição, o módulo para esta escala será dado por:
.
          Se aplicarmos a relação acima para a base 10, tomando a variação de x2  a  x1 igual a 10.
.
Fig. 7 - Década da escala logarítmica. 
.
ou seja :
.
    e
   Portanto : 
.
          Isto é:o módulo M na base 10 é igual à distância do ponto representativo do número 1 ao ponto representativo do número 10 ( ou de 10 a 100 ,etc ).
..
.
6.2- Determinação Gráfica de log x
.
          Qualquer segmento de reta L ( x ) medido a partir da origem 1, corresponderá o valor numérico do log x pela relação abaixo:
.
ou seja:
.
Por esta relação podemos calcular o logaritmo de qualquer número x na base 10 como exemplificado na figura abaixo. Veja também exemplos resolvidos
..
Fig. 8 - Determinação de log10  x. 
.
.
6.3- Determinação Gráfica do Logarítmo em Qualquer Base
          Tudo que foi até agora para a base 10 poderá ser feito para qualquer base. O comprimento L em vez de estar associado ao número 10, estará associado ao da base em que se irá operar. Então, generalizando:
.


........................................ 
........................................ 
........................................ 

.
          Consequentemente podemos calcular o logarítmo de qualquer número x em qualquer base N por:
.
          Pode ocorrer, como no caso de escalas lineares, que a grandeza varie a partir de um determinado valor. Neste caso, a origem da escala logarítmica não se inicia pelo 1 e sim pôr uma potência de 10 conveniente.
.
.
7 -EXERCÍCIOS RESOLVIDOS:
.
          Utilizando a folha de papel mono-log determine:
.
a) log 2 
    log e 
    log 20 
    log 3525 
    log 0,0148
.
b) ln 2 
    ln 20 
    ln 3 525 
    ln 0,0148
.
Soluções:
.
N.B. As soluções abaixo foram obtidas com uso de um papel mono-log de uma década ( modelo C.T.A. -1-3-21) Neste papel  a década do eixo logarítmico tem comprimento L10 = 252 mm. 
Outros papéis poderão apresentar comprimentos L diferentes mas evidentemente o resultado, sendo uma relação entre comprimentos, fornecerão resultados análogos.
.
a) 
.
.
............ . ............
.

.
.
b)
.
.
.